Com muitas justificativas duvidosas utilizadas para amenizar os motivos do sentimento de ciúmes, como a ideia de que “quem ama cuida” por exemplo, esta sensação em nada pode ser saudável. Ao contrário, na grande maioria das vezes acaba sendo utilizada para sustentar atos violentos e comportamentos abusivos. Não raro, os pensamentos constantes de traição levam à mania de controle em relação ao outro.

A incontrolável desconfiança infundada tende a provocar perda de sono e comportamento obsessivo. Ao fantasiar as inúmeras possibilidades de traição, o doente angustiado provoca forte desgaste e sofrimento a si próprio.

É importante estabelecer limites desde o início do relacionamento, tendo como guia a transparência, sobretudo  quando se refere aos próprios sentimentos. É sempre saudável conversar sobre a importância dos momentos individuais ou com amigos e, se preciso, evitar dar explicações desnecessárias, para que o ciumento não controle a relação.