Qual a diferença entre psiquiatra, psicólogo e psicanalista?

Devido ao prefixo “psi” que faz referência à mente e à saúde mental, é normal que muitas pessoas confundam ou, que simplesmente não saibam, a diferença entre as funções exercidas pelo psiquiatra, pelo psicólogo e pelo psicanalista. Entenda um pouco da diferença entre as três profissões:

Psiquiatra:

A psiquiatria é uma especialidade da medicina, assim como é a neurologia ou a cardiologia, por exemplo. O psiquiatra está habilitado para fazer o diagnóstico e o tratamento de transtornos mentais – as doenças que alteram o comportamento do indivíduo e o funcionamento do organismo.

Para se tornar psiquiatra, além da faculdade de medicina, será preciso fazer a especialização em psiquiatria. Essa especialização, abrange o estudo das áreas de neurologia e de psicofarmacologia, além do treinamento específico de diferentes modalidades de atendimento.

O psiquiatra, além da atuação clínica convencional, pode se especializar em diversas áreas: psiquiatria da infância, da adolescência, geriátrica, forense e, até mesmo, em psicanálise ou psicoterapia. O psiquiatra pode também atuar ao lado de psicólogos e psicanalistas.

O psiquiatra é apto para tratar doenças como depressão, fobia social, síndrome do pânico, esquizofrenia, transtorno alimentar, transtorno bipolar, transtorno obsessivo compulsivo, entre outros.

Psicólogo:

A psicologia é o estudo científico do comportamento e do pensamento. A função do psicólogo é analisar de que forma as pessoas se relacionam com o mundo e com si próprias. O estudo da psicologia avalia percepção, motivação, emoção e aprendizado. Por isso que os psicólogos não precisam necessariamente trabalhar com doenças.

O campo de atuação do psicólogo é muito amplo, podendo atuar em hospitais, escolas e na área de recursos humanos das empresas. Podem trabalhar, também, com orientação profissional, área forense, ambiental e muitos outros.

É recomendável recorrer a um psicólogo nas situações em que surjam sintomas típicos de depressão e de ansiedade, ou quando o indivíduo perceber que certas atitudes estão interferindo no seu desenvolvimento ou no seu dia a dia. Aqueles que estão em busca de autoconhecimento, também podem buscar a ajuda do profissional dessa especialidade.

Existem diversas linhas de estudo e de trabalho na psicologia – behaviorismo, terapia cognitivo comportamental, Gestalt e lacaniana são algumas delas. Por isso, é interessante que, no momento da escolha do psicólogo, se saiba qual é a linha teórica que ele segue.

Psicanalista:

A psicanálise é o método de observação, investigação e conhecimento do conjunto de processos psíquicos que constituem a mente humana. A teoria da psicanálise foi desenvolvida pelo médico austríaco Sigmund Freud.

Dentre os campos estudados pela psicanálise, está a saúde mental, os distúrbios emocionais e os aspectos relacionados à qualidade de vida, autoconhecimento e ampliação de perspectivas. A psicanálise pode ser útil para melhorar a relação do indivíduo com si próprio e com o mundo.

Para se tornar psicanalista é preciso ter completado alguma outra graduação anteriormente. O curso de psicanálise, muito procurado por psicólogos e psiquiatras, dura de um a três anos, a depender da instituição de ensino.

A psicanálise trata de questões relacionadas ao autoconhecimento, à angústia, à qualidade de vida, bem como de distúrbios emocionais. O psicanalista pode tratar psicopatologias, transtornos de personalidade, depressão, entre outros.